quarta-feira, novembro 15, 2006

Tenho uma lágrima no canto do oooolho

Já diria o Bonga, "tenho uma lágrima no canto do olhoooo"... Não se riam, também vos vi a vocês (meninos Sebastiões, egófonos e outros que tais :P), a limpar a lagrimita. Não sei bem porquê, mas acredito que de saudade. Saudade do que já não volta.
Saudade do primeiro dia em que entrei na faculdade, saudade do primeiro sermão do estilo "se quer usar bata branca basta trabalhar num talho", saudade de sair ás 8 e meia de sexta feira em pleno inverno e descer o elevador de Sta Justa (ainda hj não sei se é esse o nome, nem porque é que sempre o chamei assim... acho que o de Sta Justa é o do outro lado, mas pronto...) com o Rui e a Yala, a sonhar com Dezembro em Luanda. Saudade de chorar antes dos exames. E depois dos exames também, porque eu sempre fui assim, chorona. Saudades dos corredores e do anfiteatro frio de anatomia, da emoção de ir ao Chiado de propósito para comprar um bisturi. Saudade da menina que entrou de baggy jeans, casaco xl, mochila e botas timber... que cresceu algures naquela faculdade. E que sai hoje de fato (com um decote monstro, mal calculado isso LoL), com os neurónios hipertrofiados de seis anos e meio de estudo e com um papel na mão. Saudade da minha primeira bata, feita no 1º ano, pela minha avó. A mesma avó que me acompanhou hoje no dia de entrega do meu diploma.
E ao contrário do que diz o meu amigo Tinhoso (agora sim, entendo porque é que te pusémos esse nome), não é só por mania. O diploma para mim tem muita utilidade. É a única forma de provar que sou mesmo médica, senão ninguém acredita :P

7 comentários:

NonSense disse...

Só de ler isto... Já fico com saudades do que ainda não vivi...
:(

Anónimo disse...

Pois...

Como me chamaste à conversa (e porque sei que este espaço também é um pouco meu)deixo aqui três linhas que podiam ficar no Egofonias.

Não sou nada de ficar melancólico, costumo alegrar-me com o caminho que deixo para trás olhando para os tijolos dourados que tenho pela frente.

Mas ontem bateu-me forte, sobretudo quando já no carro o meu pai (qual voz da consciencia que nunca ouvimos) disse conclusivo "Acabou"... E percebi que ontem foi o findar de todo um ciclo em que SIM! FUI MESMO MUITO FELIZ.

E já à noitinha no recolhimento do meu cobertor (mesmo sem chorar- cf com "viveiros II" no tb teu egofonias) deixei o meu coração lavar-se de toda aquela (tb tua)dor na secura das nossas lágrimas interiores.

Pergunto-me que rebento nascerá amanhã da semente que ontem com lágrimas regamos...

Fugindo às burocracias das passwords e verificações assina anónimo.

Egófono (Egofónico) ou simplesmente Pedro

Uma lágrima cumplice (em tom de beijinho) para ti

disse...

Olá Shara!

Também tenho acompanhado o teu blog (uma pessoa começa num ao calhas e vai saltando para outros...).

E ao ler este texto que escreveste, também eu inevitavelmente tenho uma lágrima no canto do olho...

Nada disso (disto) volta...
Mas é bonito, quando se olha para trás e se tem uma lágrima no canto do olho. O período que se atravessa agora, é o de uma vida "estúpida", não sei se concordas, e nem se sabe muito bem o que vem aí a seguir, mas sabe-se que esses tempos não voltam...
Restam-nos os "tijolos dourados" como disse o Pedro, e "dois braços" cheios de vontade de construir...

Beijinhos :)

K@ disse...

Parabéns, XôTôra!!...?!

Será esta a mensagem certa a usar...?!

Manuela disse...

Muitos parabéns. Acompanho este blog porque, sei lá, gosto de ler coisas bem escritas...

O elevador, se bem me lembro, é o do Lavra... isto se estamos a falar da Faculdade de Ciências Médicas no Campo dos Martíres da Pátria (coitados!).

Passei por lá em 1979... Credo! Estou velha. Beijos

Hoje também comemoro uma coisa:
http://maisumbocadinho.blogspot.com/

Paulo disse...

Devo dizer que ontem, no apogeu da emoção e entusiasmo, faltou-me alguma comoção, que duramente tentei esconder. Mas ao ler o que escreves, como escreves, fizete-me pensar sobre os últimos seis anos, e agora sim, com uma "lágrima no canto do olho"... Nos sonhos que levamos, nas conquistas que trazemos, e acima de tudo, as pessoas em que nos tornámos e nas outras tantas que vimos crescer (em todos os aspectos)!
E no final, feitas as contas de somar e sumir, deparamo-nos com uma felicidade que não acabou naquela sala, mas que só agora começou a crescer e que um dia, vai ser uma alegre memória dos melhores anos da nossa vida!

Beijinhos
e um até daqui a uns dias Shara, e que possamos dizer com orgulho (um bocadinho não faz mal a ninguém), dia 19/12: "Aqui vou ser feliz!"

Shara disse...

NonSense, aproveita tudo ao máximo! Beijinhuz

Ná, brigado pelo teu comment e como sei que tb andas na cruzada harrisoniana (andei a espreitar o teu blog) desejo-te boa sorte p 19 ;) Beijinhuz

K@, brigadinhu :P e parabens pelos dois anos.... tenho andado p "te" comentar mas tem falatdo inspiração :) beijinhuz