sábado, outubro 07, 2006

Filha de duas terras

Ser filha de duas terras é f***.

Queria era estar lá, pertinho da baía com o meu pai e o meu irmão. Com a minha mãe também. Ser filha de duas terras é nunca ter a familia junta, sentir sempre saudades de alguém, querer estar sempre onde não se está... Ser filha de duas terras é amar o mar de Luanda e o mar de Lisboa. Ser filha de duas terras é ter sempre dois futuros, duas hipóteses, dois mundos. Duas culturas e um sotaque só.
Ser filha de duas terras é ter saudades das pessoas, do barulho do ar condicionado, do sábado á tarde em Luanda, da terra vermelha, da poeira, do luar no Mussulo. É ter saudades de uma chuva tropical, de ouvir o kialumingo. É ter saudades do brilho e da poluição no ar de Lisboa, das luzes, das estradas, dos meus meninos a brincar no parque do bairro, do luar no meu lugar secreto. É não resistir a uma moamba mas também gostar muito de cozido á portuguesa. É ter familia branca, preta e mulata e amar todos. É ter amigos pretos, mulatos e brancos e gostar de todos da mesma forma. É viver em saudade. É, também, ter muito orgulho. A dobrar. É ser feliz ao som de uma kizombinha. Ser nostálgica como o fado. É saber dois hinos. Ser filha de duas terras é ser misturada desde a ponta do cabelo até ao dedinho do pé. É reconhecer o bom e o mau de cada uma das terras, saber bem que sou um pouquinho do bom e do mau de cada uma delas. Mas ainda assim, nunca saber muito bem o que sou. É uma luta constante, uma dúvida constante, uma mudança constante.
Ser filha de duas terras é assim.

7 comentários:

K@ disse...

Deixei o meu comentário a este post via e-mail, mas renovo-o aqui.

Muito bom este post! E para quem esteve no Parque do calhau, quando Portugal e Angola jogaram para o Mundial de Futebol... não é surpreendente. No entanto, não deixa de ser muito bem escrito e notoriamente muito sentido.

Obrigado pelo elogio, que retribuo exactamente da mesma forma. Vou adicionar este blog ao "InSenso Club".

K@

Shara disse...

:) Obrigado . O teu ja ta adicionado, sou fã :) Bem vindo!

K@ disse...

Estamos ambos os dois adicionados.

Anónimo disse...

Não te conheço, não sei quem és...
Mas por um acaso, ou não sei, fui parar ao teu blog e já gosto muito de "te lêr"...
Se calhar começaste a fazer parte da minha "existencia" não sei bem como.
Amei este teu "post"!!!
Um muito obrigada por escreveres tão bem.
C.C.

Shara disse...

:) Que bom... fico feliz. Obrigado pelo elogio e se gostas, sê bem vindo/a.

Anónimo disse...

U know... there's a little bit of something me in everthing in you.

"U know" traduzido à letra como gostamos :p

Lipe

Paula disse...

Oi Shara... Dizem que há coisas que só quem passa por elas percebe... Ao ler este teu post, vi tudo o que sinto, todos os dias...
Travo uma luta interior constante... Sou daqui? sou de lá? Sou de lado nenhum?
A Luanda que deixei já não é a mesma que encontro agora... Mas também não sinto que pertenço aqui...
Estou a dar em doida...
É como dizes... é uma mistura de tudo... é a nostalgia do que foi, é a incerteza do que será... e com isso está a ser cada ve mais dificil viver o dia a dia com esta angústia...

Um beijinho e obrigada por partilhares connosco um pouco de ti.

PM