quarta-feira, maio 07, 2008

"Caçumbularam" o fio do 50

O 50 Cent foi assaltado, em palco, em frente a 7 mil e tal pessoas. Em Luanda.
Eu sou da paz, vocês sabem... Não apoio assaltos, manifestações de violência ou agressão. Não acho bem que alguém roube alguém.
Mas não tenho pena.
É verdade que a imagem que passa é que Angola é tão, mas tão violento que até o icon do hip hop é assaltado em público. É chato que passe essa imagem. Principalmente no "Festival da Paz".
Mas isso já nós sabemos. É perigoso viver lá. Há assaltos diariamente.
Por n motivos. E porque é um país em que a maioria da população vive abaixo do limiar de pobreza enquanto uma minoria (gorda, limpa, luxuosamente vestida e ornamentada) se pavoneia (em carros, barcos, motas e jatinhos ultimo modelo), impávida e serena. Porque isso cria revolta.
E quem não tem comida rouba, quem não tem trabalho rouba, quem não tem casa rouba, quem não tem medicamentos rouba. Quem não tem familia, nem esperança, nem educação, nem nada, rouba. E quem não tem nada a perder, também rouba.
Ainda assim os mais assaltados e os mais agredidos continuam a ser os mais pobres.
E é por isso que eu não tenho pena do 50 Cent.
Por isso e porque um gajo que se considera icon do hip hop devia conhecer a filosofia do hip hop e devia lembrar-se melhor de onde vem. Devia lembrar-se que a musica é uma forma de revolução contra a injustiça social e não apenas um grupo de "platinodiamantados" e um bando de bundinhas giras num videoclip.
E pronto, devia lembrar-se que hip hop não inclui acenar com fios de 600 mil euros. Que fios de platina e diamantes, (de sangue?), num rico país "de pobres", podem parecer sooooooooo seductives que valham a pena ser "caçumbulados".

2 comentários:

Luis disse...

A riqueza de um continua a ser o pão tirado da boca de muitos. O dinheiro pode comprar muita coisa, silêncio incluido, mas não compra nem nunca comprará a paz de viver um dia sem pensar no seguinte que se perfila.

al cardoso disse...

Sim o que mais revolta e "ser um pais rico de pobres", e tem todas as condicoes para o nao ser, digo eu isto, que o conheco bem (ou conhecia)!

Um abraco dalgodrense.